sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Milhazes no MAES: Mil reflexões

No último domingo, dia 29/08, chegou ao final a exposição "Beatriz Milhazes: gravuras", que trouxe ao Espírito Santo, pela primeira vez, as obras dessa artista brasileira que, hoje, está entre as mais prestigiadas internacionalmente. Foram exatos 90 dias de delírio com o espetáculo de cores e formas que explodiam nas paredes do MAES e levaram centenas de pessoas a se deleitar com o trabalho minucioso e surpreendente das gravuras de Milhazes.

Mas para a equipe do MAES, foi muito mais que isso. Meses de preparação, planejamento, discussão e, claro, stress e cansaço também fizeram parte da jornada. Cada obra pendurada e apreciada pelo público representou um pouquinho do suor e neurônios em fúria de todos que participaram, direta ou indiretamente, da organização dessa exposição. Esforço, sem dúvida nenhuma, recompensado pelo sucesso da mostra, em vários sentidos.

Um deles foi a experiência de compartilhar com o público o passo a passo da montagem da exposição. Desde o início, cada etapa foi divulgada por fotos, vídeos e depoimentos, a partir da chegada das caixas contendo as obras, até que cada uma das 17 gravuras fosse afixada em locais cuidadosamente planejados. A amplitude da divulgação dessas etapas foi inédita, pois pode ser acompanhada pelo público em geral, via blog e twitter. A própria equipe da Pinacoteca de São Paulo, detentora do conjunto, e que esteve presente no momento da montagem e abertura da exposição, ficou impressionada com o trabalho de registro desses momentos, sendo que nossas imagens foram solicitadas para compor sua documentação.

Outro grande momento foi a transmissão ao vivo pelo blog da cerimônia de abertura da exposição, em 01/06, a nossa vernissage virtual. Pela primeira vez, ampliamos a presença do público via web, que pode participar de tudo, mesmo de longe, tanto assistindo às imagens, quanto acompanhando os twits que relatavam a chegada de cada personalidade e os momentos mais marcantes.

E essa exposição ainda marcou a entrada do MAES, com mais ênfase, no ambiente virtual. Foi a primeira vez, também, que uma exposição do museu foi acompanhada por um blog e um perfil no Twitter exclusivos. A experiência de poder dialogar com o público de forma tão constante, imediata e próxima foi de valor inestimável para o MAES. Nossos seguidores no Twitter puderam acompanhar, dia a dia, palestras, oficinas, grafites e a própria abertura da exposição. Essa presença na web permitiu que cada ação educacional chegasse ao público de forma mais dinâmica, ampliando o conhecimento sobre a agenda cultural do museu. E as respostas que obtivemos dos “twiteiros”, todo o apoio, elogios, sugestões, RTs e FFs só nos fizeram ter certeza que estamos no caminho certo. Hoje são quase 900 seguidores que, esperamos, continuem antenados com a gente.

E aí chegamos ao nosso blog, este que foi criado para ser mais uma porta de entrada para o museu. Por aqui passou quem já é freqüentador assíduo do circuito artístico da cidade, do país ou do planeta, mas também quem nunca, na vida, pisou num museu e aqui teve a oportunidade de vislumbrar, nem que seja por essa brecha virtual, esse mundo mais brilhante que só a arte proporciona. Pode ter sido uma dezena, uma centena, um milhão ou apenas uma pessoa a ser tocada pela emoção da arte, depois desse leve empurrãozinho aqui do blog. Beleza, já cumprimos nosso papel.

Mas já que estamos falando em números, vão aí alguns, desse balanço geral: foram 38 vídeos de registro dos encontros, palestras, oficinas e outros; 11 vídeos de depoimentos individuais de visitantes; mais de 1.000 twits, mais de 3.000 visualizações de nosso canal no You Tube. Chegamos a quase 4.000 visitas no blog e foram mais de 9.000 page views. E muitos de nossos visitantes virtuais vieram de longe, vários foram os acessos originados de diversas cidades brasileiras e de outros países.

Mas mais do que por números podemos medir o sucesso dessa jornada. Foram as parcerias, como a do Instituto Tamojunto e a da Rede Cultura Jovem, as presenças luminosas de professores, artistas, estudantes, pesquisadores e outros tantos que nos seguiram, apoiaram e indicaram, nossos palestrantes convidados, os veículos de comunicação que ajudaram a divulgar nossas ações e absolutamente todos os que acompanharam, aplaudindo ou criticando, que nos mostra o quanto nosso trabalho foi recompensado. A todos só podemos, humildemente, agradecer.

A exposição “Beatriz Milhazes: gravuras” chega ao final, mas a porta do blog continua aberta. Alguns dias, assim, meio entreaberta, mas nunca fechada. É que agora, todo nosso esforço se volta para um novo caminho: os preparativos para a próxima exposição. E enquanto vocês aguardam o que vem por aí, fiquem com as imagens dos mil momentos, mil delícias, mil cores e mil formas do que foram esses 90 dias de Milhazes no MAES. Até a próxima!

A equipe do blog com Beatriz Milhazes na abertura da exposição.

A Secretária Estadual de Cultura Dayse Lemos, Beatriz Milhazes, o Governador Hartung,
a diretora do MAES Leila Horta e o curador da exposição Ivo Mesquita.

Os docinhos com o link do blog, servidos na abertura da exposição. Delícia!

Beatriz Milhazes comeu o docinho, ganhou a camisa e elogiou o blog.

Tarde deliciosa de arte na rua lateral do museu. Momento arte das ruas no MAES.

Um dos famosos encontros de Arte-educação da Profa. Priscila Chisté. Sucesso total!

A equipe do blog em plena ação, registrando depoimento de visitante.

A Profa. Érika Sabino em uma das concorridas Rodas de Conversa. Quem não foi, perdeu.



Alunas da Profa. Neiva, nossa grande apoiadora, recriam obra de Beatriz Milhazes em Pequiá.

Apenas uma parte da grande equipe do MAES,
no dia do grafite ao vivo na rua. Prontos pra outra!

2 comentários: